O projeto Jardins Flutuantes da Amazônia – Praça Conde Koma é uma iniciativa da AMABOLONHA – Associação de Defesa do Palacete Bolonha e Entorno –, apoiada pelo Instituto Peabiru, organização responsável pela ação. O jardim é resultado da mobilização de moradores dos bairros Reduto e Nazaré para cuidar deste espaço, até então abandonado. Para este fim, obteve-se a concessão da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Belém para cuidar do jardim, com 6 m x 30 m.

A proposta paisagística inspira-se na tradição ribeirinha, de hortas e herbários suspensos em antigas canoas (casquinhos). O jardim se compõe de canoas, a 1 m do chão, e plantadas com ervas medicinais, culinárias e mágicas. Cada canoa representa uma região importante para a formação da cultura regional – Amazônia, Cerrado, Mata Atlântica, Américas, África, Europa e Ásia.

O objetivo do Jardim Suspenso, que se propõe como tecnologia social, é valorizar o saber ribeirinho e incentivar a criação de Jardins Suspensos em espaços públicos e privados das cidades amazônicas e brasileiras, envolvendo jovens ribeirinhos para sua montagem e manutenção. Entre suas ações, o Instituto Peabiru trabalha com 1.000 famílias de ribeirinhos em 11 assentamentos entre Belém e Ananindeua.

 

Obs.: Espera-se realizar atividades em parceria com a Elf e a Iacitatá, que estão na mesma região da cidade, a alguns metros uns dos outros.

Endereço: Praça Conde Koma, passagem de pedestre entre a TV. Benjamim Constant, em frente ao nº 903, e a Passagem Bolonha. Reduto. Funcionamento:  24h

 

Contatos: comunicação – 98459-3418 (claro); e-mail: tiago@peabiru.org.br

 

Site: peabiru.org.br

 

Facebook: instituto peabiru e amabolonha

Projeto Jardins Flutuantes da Amazônia - Praça Conde Koma

Projeto Jardins Flutuantes da Amazônia – Praça Conde Koma

Projeto Jardins Flutuantes da Amazônia – Praça Conde Koma

Projeto Jardins Flutuantes da Amazônia – Praça Conde Koma

Projeto Jardins Flutuantes da Amazônia – Praça Conde Koma